Páginas

15 de abr de 2009

União Nacional dos Estudantes (UNE) faz protesto exigindo fim do Vestibular!!!

Retirado do www.une.org.br - 15/04/2009 - 21:26
Estudantes ocuparam as ruas da capital paulista pelo fim do vestibular
Além de pedir o fim do vestibular, o ato reivindicou mais investimentos em educação e a necessidade da reformulação do Ensino Médio e da maior assistência ao estudante por parte do governo
Cerca de 5 mil estudantes ocuparam as ruas da capital paulista na manhã desta quarta-feira (15) em uma manifestação para reivindicar o fim do vestibular. Segundo a UNE e a UBES, o novo modelo de vestibular proposto pelo Ministério da Educação (MEC) não basta para "democratizar o acesso à universidade".
Concentrados no vão livre do Masp, na Avenida Paulista, estudantes caminharam em passeata até a Secretaria Estadual da Educação. "É preciso uma discussão ampla com a sociedade, principalmente com a comunidade acadêmica. Não pode ser colocada como uma proposta unilateral isolada. O vestibular é apenas um dos pontos para a universalização do ensino", declarou a presidente da UNE, Lúcia Stumpf.
Já em frente ao prédio da secretaria no fim da manhã, os estudantes foram recebidos por assessores e deixaram um manifesto chamado "Sou mais educação".
A manifestação chamou a atenção para a substituição da tradicional prova pelo "Enem seriado", em que o exame seria adotado ao final de cada um dos três anos do ensino médio.
Além de pedir o fim do vestibular, o ato reivindicou mais investimentos em educação e a necessidade da reformulação do Ensino Médio e da maior assistência ao estudante por parte do governo. As entidades estudantis afirmam que, para democratizar o acesso à universidade, o estado deve proporcionar as condições básicas - como moradia, alimentação e transporte - ao estudante de baixa renda para que ele possa estudar em instituições de outros estados.
Além disso, a UNE e UBES deixaram claro que não concordam com a utilização da nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para selecionar alunos para o ingresso às universidades. Segundo eles, o exame é insuficiente para avaliar o aluno e mantém o sistema de prova única, rejeitado pelas entidades. "Seria como trocar seis por meia dúzia. O melhor é aplicar o Enem de maneira seriada, ou seja, no final de cada ano do Ensino Médio", diz Ismael Cardoso, presidente da UBES.
Proposta tímida A mudança no Enem está entre os assuntos discutidos no protesto. Ismael Cardoso e Lúcia Stumpf, presidentes da Ubes e UNE, respectivamente, classificam a proposta do Ministério da Educação como "tímida" e "limitada". Segundo eles, que defendem o "Enem seriado", não basta substituir o vestibular tradicional pelo novo Enem.
"A ideia é pegar o filme do estudante e não a foto. A melhoria do vestibular tem que estar casada com a melhoria do ensino médio", diz Ismael Cardoso. De acordo com ele, a aplicação do exame de modo seriado também ajudaria a aprimorar o ensino médio. Lúcia Stumpf também pede aumento da verba do MEC à assistência estudantil, uma vez que se acredita que a unificação do vestibular das federais provoque maior mobilidade estudantil no país. Da Redação

Nenhum comentário: